SOBRE O PDI

Apresentação

O Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI –  consiste em um documento onde se definem a missão da instituição de ensino superior e as estratégias para atingir suas metas e objetivos. O PDI identifica a Instituição de Ensino Superior (IES) no que diz respeito à sua filosofia de trabalho, à missão a que se propõe, às diretrizes pedagógicas que orientam suas ações, à sua estrutura organizacional e às atividades acadêmicas que desenvolve e/ou que pretende desenvolver.

Abrangendo um período de cinco anos, o plano deve contemplar o cronograma e a metodologia de implementação dos objetivos, metas e ações, observando a coerência e a articulação entre as diversas ações, a manutenção de padrões de qualidade e o orçamento.

De acordo com o artigo 16 do Decreto nº 5773, de 09 de maio de 2006, o PDI deve conter, minimamente, os seguintes elementos:

I – missão, objetivos e metas da instituição, em sua área de atuação, bem como seu histórico de implantação e desenvolvimento, se for o caso;

II – projeto pedagógico da instituição;

III – cronograma de implantação e desenvolvimento da instituição e de cada um de seus cursos, especificando-se a programação de abertura de cursos, aumento de vagas, ampliação das instalações físicas e, quando for o caso, a previsão de abertura dos cursos fora de sede;

IV – organização didático-pedagógica da instituição, com a indicação de número de turmas previstas por curso, número de alunos por turma, locais e turnos de funcionamento e eventuais inovações consideradas significativas, especialmente quanto a flexibilidade dos componentes curriculares, oportunidades diferenciadas de integralização do curso, atividades práticas e estágios, desenvolvimento de materiais pedagógicos e incorporação de avanços  tecnológicos;

V – perfil do corpo docente, indicando requisitos de titulação, experiência no magistério superior e experiência profissional não-acadêmica, bem como os critérios de seleção e contração, a existência de plano de carreira, o regime de trabalho e os procedimentos para substituição eventual dos professores do quadro;

VI – organização administrativa da instituição, identificando as formas de participação dos professores e alunos nos órgãos colegiados responsáveis pela condução dos assuntos acadêmicos e os procedimentos de auto-avaliação institucional e de atendimento aos alunos;

VII – infra-estrutura física e instalações acadêmicas, especificando:

a) com relação à biblioteca: acervo de livros, periódicos acadêmicos e científicos e assinaturas de revistas e jornais, obras clássicas, dicionários e enciclopédias, formas de atualização e expansão, identificado sua correlação pedagógica com os cursos e programas previstos; vídeos, DVD, CD, CD-ROMS e assinaturas eletrônicas; espaço físico para estudos e horário de funcionamento, pessoal técnico administrativo e serviços oferecidos;

b) com relação aos laboratórios: instalações e equipamentos existentes e a serem adquiridos, identificando sua correlação pedagógica com os cursos e programas previstos, os recursos de informática disponíveis, informações concernentes à relação equipamento/aluno; e descrição de inovações tecnológicas consideradas significativas; e

c) plano de promoção de acessibilidade e de atendimento prioritário, imediato e diferenciado às pessoas portadoras de necessidades educacionais especiais ou com mobilidade reduzida, para utilização, com segurança e autonomia, total ou assistida, dos espaços, mobiliários e equipamentos urbanos, das edificações, dos serviços de transporte; dos dispositivos, sistemas e meios de comunicação e informação, serviços de tradutor e intérprete da Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS;

VIII – oferta de educação a distância, sua abrangência e pólos de apoio presencial;

IX – oferta de cursos e programas de mestrado e doutorado; e

X – demonstrativo de capacidade e sustentabilidade financeiras.

(leia o decreto na integra)

 

O PDI da Unilab está em construção, sendo de fundamental importância a participação de toda a comunidade acadêmica e movimentos sociais neste processo de elaboração do plano.

4 COMMENTS

  1. Paulino Lopes Posted on 16 de agosto de 2013 at 7:55 PM

    Antes de mais começo por agradecer a todos em especial a Pro-Reitoria pela ideia fantástica e brilhante na criação deste que será um projecto aonde os alunos participaram directamente, isto é, expondo as suas ideias, criando planos estratégicos para implantação de projectos para o desenvolvimento da Universidade (UNILAB), e que de certa forma vai dar a oportunidade dos membros da direcção estarem ligados directamente com os alunos, evitando desta maneira a realização constante de reuniões e palestras para abordar assuntos acima descritos.

    Desejo tudo de bom e que este plano seja posto em pratica dentro das leis e que de certa forma nós os alunos nos sentiremos privilegiados em participar deste maravilhoso projecto.

    Aquele abraço

    Atenciosamente
    Paulino José Lopes
    Engenharia de Energias
    Turma: 2013.1

    Reply
  2. Priscila Oliveira da Silva Posted on 20 de agosto de 2013 at 4:11 PM

    Espero que qualquer decisão, seja tomada de forma que nenhum discente seja prejudicado.

    Reply
  3. ivan lima Posted on 27 de agosto de 2013 at 1:26 PM

    Acredito na democracia realizada de forma séria e este parece um exercício de democracia. Obrigado.

    Reply
  4. Luciana Martins Freire Posted on 8 de setembro de 2013 at 7:16 PM

    A alguns meses venho acompanhando os trabalhos realizados no UNILAB e ao assistir o programa Globo Universidade fiquei muito contente com a proposta de atividades da universidade. Apesar de estar trabalhando no Estado do Pará (UFPA), sou cearense e bastante conhecedora da região do Maciço de Baturité, onde tenho família, constantemente passando pela região em férias, além de ter realizados estudos científicos sobre a este paisagem serrana. Nas minhas últimas viagens, além do acompanhamento de notícias pelo site, soube que a UNILAB encontra-se em processo de ampliação, com a construção de novos campi.

    Tendo agora a oportunidade de ler um pouco mais da estruturação nesta Universidade, por meio da atual construção do Plano de Desenvolvimento Institucional, fico contente em ver o crescimento da UNILAB em futuro próximo, com a proposta de cursos de âmbito interdisciplinar, haja vista as novas necessidades impostas para os futuros profissionais em campo de atuação.

    No que diz respeito às licenciaturas propostas, senti falta de algumas áreas que poderiam também ser sugeridas como complementação e formação integral de professores na região: Geografia, Música e Artes (dentro da área de Humanidades) e Educação Física (dentro da área de Ciências da Saúde). Não notei a presença das Ciências Sociais como licenciatura (vi mais nos aspectos de bacharelados), o que seria também sugerido para assim fechar o conjunto de áreas necessária para a formação de professores aptos à aturem no ensino básico e tecnológico.

    Aproveito a oportunidade de contato para também saber se haverá futuras vagas para docentes na UNILAB no modelo de redistribuição entre universidades federais , com permuta de vagas, uma vez que a proposta da UNILAB me demonstrou positivamente como desenvolver o ensino superior de forma criativa, interpessoal e inter-transdisciplinar, nos dando abertura para novos projeto e propostas de ensino, além do desejo de retornar às terras cearenses e atuar novamente em estudos ambientais e ensino de professores nessa região, contribuindo assim no crescimento científico e no ensino aprendizagem da Universidade.

    Espero poder estar no Ceará para participar das próximas audiências públicas. Será um prazer contribuir com a construção de um modelo universitário tão interessante!

    Abraços,

    Luciana Martins Freire
    Doutoranda em Desenvolvimento e Meio Ambiente (UFC)
    Mestre em Geografia (UECE)
    Docente Assistente da Faculdade de Geografia – UFPA / Campus Altamira

    Reply
Post comment

Deixe uma resposta